ABC suspende jornalista Brian Ross, que publicou “fake news” sobre Flynn para atingir Trump

0
387

No Sábado, a ABC News anunciou que suspendeu um dos responsáveis por “jornalismo investigativo” da empresa, o jornalista Brian Ross, que vai ficar quatro semanas suspenso (e sem pagamento) por lançar uma “fake news” a respeito de Michael Flynn na Sexta.

A ABC disse: “É vital que nós publiquemos a notícia correta e possamos manter a confiabilidade construída junto a nossa audiência – esses são nossos princípios básicos. Nós saímos da linha ontem”.

Leandro Ruschell comenta o caso:

O Facebook, Google e Twitter dizem estar cada vez mais atentos às “fake news”, na prática impondo censura a milhares de produtores independentes de conteúdo e favorecendo as grandes empresas de mídia, segundo eles mais responsáveis na hora de produzir notícias.

Pois ontem a ABC, tradicional empresa de mídia dos EUA, apresentou uma informação falsa que produziu uma forte queda nas bolsas e influenciou até mesmo o debate sobre a reforma tributária no Senado.

Simplesmente noticiaram que Trump tinha dado uma ordem para que o General Flynn conduzisse conversas com os russos, sugerindo que Trump tivesse cometido um crime, o que poderia gerar um processo de Impeachment. Quase toda a grande imprensa repercutiu a chamada.

Horas mais tarde, a ABC apresentou uma correção, dizendo que a fonte esclareceu que Trump havia definido uma diretriz durante a campanha sobre contato com os russos para chegar a uma acordo sobre como combater o ISIS na Síria, entre outros assuntos que não configurariam nenhum crime.

É óbvio que a ABC tentou influenciar o Senado que estava pronto para votar talvez a matéria mais importante dos últimos anos.

Se isso não é fake news suja para manipular o processo democrático, não sei mais nada. Estariam os gigantes da internet prontos para barrar a propaganda política travestida de notícia, produzida por CNN, NBC, ABC, NYT, Washington Post e afins?

Ou não seria mais fácil simplesmente honrar a primeira emenda americana e deixar esses canais livres de qualquer censura para que o público decida o que é verdade e o que é mentira?