Anitta bugou mesmo a esquerda: segundo o Globo, o dilema é “empoderamento” ou “objetificação”

0
1611

Ontem mesmo, escrevi aqui que a cantora Anitta – que acabou de lançar o clipe “Vai, Malandra” – bugou os esquerdistas.

O tuíte abaixo mostra vários desses bugs:

Enfim, é bug atrás de bug.

Hoje vemos esta matéria d’O Globo:

Sobre o vídeo, a matéria diz que “as imagens, dirigidas pelo fotógrafo Terry Richardson, que se tornou persona non grata no circuito da moda após várias denúncias de assédio sexual, viraram o assunto do momento nas redes sociais”.

Em outro momento é dito que “de repente, as redes se fracionaram entre prós e contras. É empoderamento puro e valorização da cultura da periferia, diziam uns. Objetificação da mulher e reforço de estereótipo, rebatiam outros. O GLOBO convidou duas feministas para enriquecer a discussão expondo suas interpretações sobre o modo como a mulher é retratada no clipe”.

E temos até isso, que parece comédia: “O ‘inédito’ parece ser que uma mulher, ainda que totalmente dentro do padrão estético definido pela sociedade machista, tenha celulite. Malandramente, ela nos obriga, já na primeira cena, a encarar suas (suaves) celulites ao andar pelo Vidigal”.

Em resumo, Anitta transformou os sentimentos gerados por lutas de classes artificiais da esquerda moderna em um baita negócio. E aproveita para inserir mais bugs na mente deles para virar assunto.

Outro detalhe é que ela usou dreadlocks no vídeo e nem foi acusada de apropriação cultural. Ou seja, tiveram tantos bugs inseridos em sua mente que até se esqueceram dessa oportunidade de lacração, que automaticamente seria convertida em mais “buzz” para a cantora, que está morrendo de rir.