Curso pró-PT na UnB foi longe demais. A ótima notícia é que isso vai levar o Escola Sem Partido a um novo patamar.

0
815

O curso de graduação que terá a matéria sobre o “Golpe de 2016” na UnB é um tiro no pé da própria extrema-esquerda. A razão para que seja assim é simples: o projeto Escola Sem Partido tende a ganhar mais força do que já tem.

Embora a ideia seja manipular os fatos e tentar convencer um grande número de alunos de que houve mesmo um golpe, o resultado tende a ser um pouco diferente. Os estudantes, em geral, tendem a manter suas opiniões, isso porque estamos na era digital e não há razões para um jovem acreditar em tudo o que o professor diz em sala de aula. Além disso, o assunto já é batido. Quem tinha que ser convencido desta tese, que é a militância, já foi.

Por outro lado, o fato de enfiarem tal matéria num curso de Ciências Políticas pode causar incômodo entre aqueles que sabem a verdade. Sendo assim, o Escola Sem Partido acabará ganhando mais força. É uma batalha perdida.

Os petistas tentam convencer de que houve golpe antes mesmo de o impeachment ter acontecido. É notório que essa narrativa não pegou, exceto entre os seus. Esse desespero é um sinal de que estão completamente sem chão até agora.