Doria comete suicídio político ao deixar prefeito em exercício dar nome de Marisa a viaduto

0
5018

O prefeito em exercício de São Paulo, Milton Leite (DEM), sancionou nesta sexta-feira, 29, o projeto aprovado pela Câmara de Vereadores que dá o nome de Dona Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Lula, a um viaduto no bairro de Santo Amaro, zona sul da capital paulista. A obra será inaugurada no dia 3 de janeiro. As informações são do Estadão.

O detalhe vergonhoso é que o prefeito João Doria (PSDB) e o vice-prefeito Bruno Covas (PSDB) estão em viagem. Quer dizer: o prefeito poderia ter vetado antes e não o fez. Sua viagem tem o simbolismo da covardia, uma vez que ele deixou o serviço para Milton Leite.

Se a direita já andava desconfiada de Doria – depois de declarações lamentáveis como a critica ao direito de defesa e o elogio a Che Guevara – isso consolida de vez seu suicídio político.

Ao mesmo tempo, todas as narrativas “anti-Lula” proferidas por Doria agora serão vistas pelo véu da hipocrisia, dado que ele permitiu uma homenagem a Marisa – que provavelmente só não foi condenada por ter falecido – em sua cidade.

Seu cacife moral para a candidatura presidencial certamente será reduzido ao nível do chão. Ele escolheu.