Em vez de se mobilizar para delatar criminosos, ONG’s de extrema esquerda se unem contra o Exército

0
9793

Informou o portal UOL:

“ONGs e ativistas que atuam em favelas e subúrbios do Rio de Janeiro estão se mobilizando para tentar monitorar a ação de forças de segurança durante a intervenção federal.”

O Observatório das Favelas, por exemplo, declarou:

“Estamos criando uma rede monitoramento dessa intervenção. Queremos criar meios de acompanhar, denunciar, criticar e propor soluções. Precisamos criar um manual de procedimentos e evitar que determinados conflitos ocorram. Vamos usar a experiência que temos de modo a não cair nos mesmos problemas que tivemos do passado”.

É meio suspeita essa atitude. Se estas ONGs estão mesmo tão preocupadas com o povo, deveriam trabalhar no sentido de ajudar as Forças Armadas, quem sabe até mesmo delatando ou dando informações úteis sobre criminosos perigosos. Desta forma, solucionariam dois problemas.

  1. Ajudariam a defender a população contra bandidos
  2. Ajudaria o Exército a fazer seu trabalho de forma mais rápida e eficiente.

De quebra, ainda, se agissem em prol do povo desta forma, estariam não só ajudando as pessoas, mas também ajudariam a garantir que o Exército tivesse informações corretas sobre quem e como abordar, evitando qualquer tipo de abuso previamente. O que acontece, no entanto, é que estas ONGs parecem nutrir simpatia pelo crime organizado.

Como no filme Tropa de Elite, talvez elas tenham seus motivo$.