Fundador do Afro Reggae desmoraliza ONG’s ao culpar estatais por 8 meses de atraso nos salários

0
2264

Conforme o jornal O Dia, a ONG Afroreggae está matando cachorro a grito possui uma dívida de R$ 7 milhões.

Por isso, não paga seus 44 funcionários há cerca de oito meses. O fundador do grupo, José Junior, diz que os problemas econômicos que afetam o estado também são responsáveis pela falência do terceiro setor.

“Não é apenas o Afroreggae que está em crise. Diversos grupos e ONGs passam pela mesma situação”, declarou.

Desde 2014, as contas da instituição estão cada vez mais no vermelho por causa da desistência de patrocinadores como a Petrobras, que não renovou contrato com grupos desse tipo.

“Conseguimos nos manter com o fundo reserva, dinheiro que arrecadamos nos shows e eventos”, explicou Junior.

A desculpa dada por Junior não poderia ser mais lastimável e constrangedora, uma vez que subverte o conceito das ONG’s.

Uma ONG é uma “organização não governamental”. Organizações desse tipo deveriam estar livres do dinheiro estatal.

Claro que sabemos que na prática não é isso que acontece, uma vez que – principalmente no governo petista – as ONG’s foram abastecidas com verba estatal. Mas antes o pessoal era ao menos discreto.

Ao declarar em público a dependência do dinheiro das estatais para a manutenção de sua ONG, José Júnior atraiu holofotes sobre a real natureza de todas estas organizações.

É preciso investigar com mais cuidado a questão do envio de verbas estatais para ONG’s. Depois da confissão de José Júnior, isso se tornou ainda mais fundamental.

Se fizermos essa investigação prosperar, no futuro José Júnior pode pensar: “Putz, o que eu e minha língua grande fizemos?”.