Macron faz discurso sobre países africanos que geraria um apocalipse se fosse dito por Trump

0
7341

O presidente francês, Emmanuel Macron, declarou nesta terça-feira que a França “não deixará que surja uma nova forma de ‘Selva’ em Calais”, referindo-se ao enorme acampamento informal de migrantes desmantelado há mais de um ano nesta cidade do norte do país. As informações são do G1.

“Em nenhum caso, vamos permitir que uma nova ‘Selva” seja formada” em Calais”, disse Macron em visita a esta emblemática cidade portuária da crise migratória na Europa, na qual o presidente defendeu sua política migratória.

“Tudo está sendo feito para tornar a passagem ilegal em Calais [para o Reino Unido] impossível”, acrescentou Macron em um discurso às forças policiais.

Ele também pediu uma “política europeia coerente” e enfatizou as “inconsistências” da política europeia de asilo, cujas consequências são sentidas “em vários casos” em Calais.

Macron também fez críticas ao sistema de Dublim, segundo o qual o país competente para determinar se deve ou não dar asilo a um refugiado é aquele em que as impressões digitais do refugiado foram tomadas pela primeira vez.

O sistema de Dublin “está cheio de inconsistências, mas, em qualquer caso, atualmente não é satisfatório”, afirmou.

Eu não vou entrar no mérito dessa questão pelo momento, mas vale ressaltar o fato de que se Donald Trump utilizasse a mesma terminologia (“selva”), estaríamos vivenciando um cenário apocalíptico.

Mas como é Macron que disse, fica tudo por isso mesmo.