Mais ridículo que ter embaixador expulso da Venezuela é seguir mantendo relações com a ditadura

0
639

Como os leitores sabem, o embaixador do Brasil na Venezuela, Ruy Pereira, foi declarado ‘persona non grata’ na Venezuela pela curriola do ditador Maduro. Esta curriola atende por Assembleia Nacional Constituinte.

Delzy Rodríguez, que se apresenta como presidente da ANC, disse que o status do Brasil vai permanecer assim “que se restitua o rito constitucional que o governo de fato vulnerou”.

No fundo, é a narrativa da extrema esquerda que diz que o processo legal de impeachment foi golpe. Isso vindo de um ditador que vive de dar golpes, sem nenhum respeito pela Constituição.

De maneira frouxa, o Itamaraty divulgou uma nota dizendo que se a medida for confirmada ela só vai demonstrar “o cartáter autoritário” do Governo Maduro e que pode aplicar medidas equivalentes, ou seja, expulsar o representante venezuelano do país.

“O governo brasileiro tomou conhecimento de declaração de ex-chanceler venezuelana de que o governo desse país teria decidido declarar o embaixador do Brasil em Caracas “persona non grata”. Caso confirmada, essa decisão demonstra, uma vez mais, o caráter autoritário da administração Nicolás Maduro e sua falta de disposição para qualquer tipo de diálogo. O Brasil aplicará as medidas de reciprocidade correspondentes.”

Vale dar uma lida neste tuíte de Rodrigo Moller:

Quanto mais o governo brasileiro demorar para agir, mais vergonhosa – para o Brasil – fica a situação.