Moro condena empresário a 10 anos e 4 meses por propina a ex-diretor da Petrobrás, mas PT não fala nada

0
498

O juiz Sérgio Moro condenou, nesta segunda feira, o empresário Mariano Marcondes Ferraz a 10 anos e 4 meses de prisão por crime de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Ele ele pagou propina ao ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, na gestão petista.

“A lavagem, no presente caso, envolveu especial sofisticação, com a utilização de contas no exterior em nome de empresas off-shores, tanto pelo pagador como pelo recebedor de propinas, inclusive mais de três pelo pagador, e emissão fraudulenta de invoices. Tal grau de sofisticação não é inerente ao crime de lavagem e deve ser valorado negativamente a título de circunstâncias”, considerou o magistrado.

Obviamente o PT não falou nada sobre o assunto, uma vez que isso implica em levantar a questão da corrupção generalizada no governo do partido.