O José Dirceu que queria implantar ditadura marxista agora diz lutar contra “a ditadura de toga”

0
334

Ao blog de Fernando Morais, José Dirceu (ainda livre e solto) disse: “O ano de 2018 será o que nós formos capazes de construir, de conquistar, na luta, no combate”.

A ideia é que o pau quebre em Porto Alegre, como vemos: “E a luta começa dia 24 em Porto Alegre, onde vamos manifestar a nossa indignação, o nosso protesto, a nossa revolta contra a tentativa de cassar Lula, de impedir que Lula seja candidato”.

“Nós derrotamos a ditadura militar, que governava por Atos Institucionais, e nāo vamos permitir a ditadura da toga. Vamos juntos em 18 combater para garantir Lula candidato, fazer a campanha elegê-lo, dar posse a Lula, e de novo governar com o povo, pelo povo”, conclui.

O que vemos é um sujeito que lutou durante toda a sua vida para nos jogar sob uma ditadura marxista. Agora, mesmo depois de uma justiça muito tolerante – que já mandou outros envolvidos na Lava Jato na cadeia via prisão preventiva, mas não fez o mesmo com Lula – ele segue ameaçando, sem qualquer respeito pelas leis brasileiras.

Se há uma “ditadura de toga”, ela atinge os petistas em menor proporção do que atinge os demais envolvidos. Um exemplo é o fato de José Dirceu poder falar essas coisas e estar solto. O mesmo não ocorreria com aqueles que estivessem na mesma situação e pertencessem a outros partidos. Nesse caso, provavelmente teriam a prisão preventiva decretada de volta.