Presidente preso da Fecomércio vai falar sobre pagamentos para Cristiano Zanin

0
531

Orlando Diniz, preso hoje pela Lava-Jato, é presidente da Fecomércio e talvez queira falar algo sobre os pagamentos que fez aos advogados de Lula, Cristiano Zanin e Roberto Teixeira.

A Fecomércio e o sistema Sesc/Senac do Rio, sob o comando de Orlando Diniz, que é amigo do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, torraram R$ 180 milhões com bancas de advogados, aparentemente sem fundamento.

Embora Zanin e Teixeira não sejam os únicos investigados, hoje eles são quem provavelmente têm mais a perder.

É importante lembrar que Teixeira já é investigado pelo envolvimento na compra ilícita do terreno do Instituto Lula.