Promotor humilha a civilização ao dizer que cunhado de Ana Hickmann cometeu “excesso de legítima defesa”

0
2285

O Brasil está sendo ofendido mais uma vez pela atitude de um promotor de Justiça.

Tudo tem a ver com o caso ocorrido em maio de 2016, quando um bandido invadiu o hotel onde estava hospedada Ana Hickmann, em Belo Horizonte. O criminoso chegou a atirar contra a assessora da apresentadora, Giovana Oliveira.

Marido de Giovana e cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Correa agiu de maneira heróica, dominando o bandido. Conseguiu salvar a vida da apresentadora dando três tiros na nuca do criminoso.

Pois não é que o promotor Francisco Santiago decidiu pedir pena de 6 a 20 anos de prisão para Gustavo, por homicídio doloso.

A alegação é uma ofensa à civilização: “excesso de legitima defesa”.

Quer dizer: num país onde se diz que um cidadão não pode exercer legítima defesa de forma suficiente, não há mais civilização.

Existe claramente uma atitude de criminalização de qualquer pessoa que atue para salvar as vítimas dos predadores.

É preciso se revoltar contra isso. Não faz sentido que o Estado pague supersalários para pessoas que decidam fazer troça da população.