Sem alternativas, PT agora bola plano para explicar prisão de Lula

0
867

Após as derrotas consecutivas na primeira, segunda e terceira instâncias, e especialmente a última, no STJ, quando o habeas corpus preventivo de Lula foi rejeitado por unanimidade, incluindo o voto do ministro Felix Fischer, que é um dos mais petistas, a turma do ex-presidente começou a levar a sério a possibilidade de prisão.

Está marcada para o fim deste mês, dia 26, no TRF-4, a sessão que irá julgar os embargos apresentados pela defesa de Lula. Neste dia, a tendência é que os desembargadores assinem a ordem de prisão. Com isso, petistas já estão se articulando para “explicar” a detenção do ex-presidente.

Claro, a narrativa não é nova. O partido vai insistir na baboseira de que Lula foi preso porque é perseguido política e juridicamente.