“Só vou dar um tiro na cabeça do seu marido”, disse bandido à esposa de PM antes de matá-lo

0
2615

Uma matéria de Marcelo Godoy ao Estado de S. Paulo fala da rotina do major Flávio César Fabri, que atua na captura de matadores de policiais.

O capitão Ricardo Salvi, que atua com o major, lembra de um desses casos: “O policial estava com a mulher e a filha na cadeirinha, no banco traseiro, quando foi abordado na zona sul. Ele não reagiu porque estava com a família.” Apenas um dos bandidos estava armado, mas sua pistola desmuniciada, sem carregador.

O assaltante revistou as vítimas e achou a arma do policial. “A mulher disse ao ladrão: ‘Pelo amor de Deus, não mata meu marido’. E o bandido respondeu: ‘Fique tranquila. A gente não vai matar seu marido. A gente só vai dar um tiro na cabeça dele’. Ele matou o policial com a arma do PM.”

Poucas horas depois, Salvi capturou os ladrões em um apartamento na zona sul. Estavam com o celular, a arma e os documentos do policial assassinado.

Este é o tipo de gente que a esquerda costuma chamar de “vítimas da sociedade”. Pessoas que não titubeiam em assassinar um policial na frente de sua mulher e filha de colo.